quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014?? Maybe...

Queria dizer que sim, foi bom ficar fora do facebook por um tempo, que foi bom ter chorado tanto, ter me fechado tanto ano passado... Agradeço a um certo curso que me mudou, que me lembrou de que eu sou importante... Que me colocou nos eixos.
Queria dizer obrigada aos amigos que revi, que fiz e que aprendi a amar... As pessoas que aprendi a admirar, as me me ensinaram... As que me ouvem reclamar, que me deixam tirar sarro delas, e aquelas que me zoam. Obrigada a todas essas pessoas, cresci muito mas muito mesmo esse ano... Mudei conceitos, mudei o corpo, a mente, o armário e o quarto... Mudei o modo que vejo algumas coisas e algumas pessoas... Me tornei intolerante para algumas coisas, mas convicta de que são meus princípios e aprendi a expo-los com mais enfase... Aprendi a sabedoria do "Não", a cativação do "Sim" e de como algumas pessoas devem sair de nossas vidas por que a vida é assim, e que a gente precisa de aprender o desapego... Entre as pessoas e as coisas.

Esse ano eu :
- Li menos livros, mas li com entusiamo aumentado.
- Eu bebi mais e com mais brindes emocionantes e pessoas queridas.
- Eu vi amigos indo para longe, me deixando saudades... E por vezes vontade de largar tudo para ir além mar abraçar.
- Eu emprestei meu ombro para pessoas que amo chorarem, umas por dor da perda eterna, outras por dor de amor.
- Eu tive colegas de trabalho que me ensinaram coisas de trabalho e da vida.
- Eu comemorei gols com estranhos... Como se fossemos velhos conhecidos...
- Eu aprendi que tem pessoas que são lindas, integras e completamente loucas... Cada uma com uma beleza diferente.
- Eu recebi não's e sim's...
- Eu evolui...
Esse ano deu descobri que eu posso ser eu... Que se alguém não puder ver a minha beleza, não é digno de remorso de perda... Esse ano eu aprendi que sim a gente tem que ser feliz... Tem que ser feliz com nossas inconstâncias, nossas loucas, nossos amores, sejam eles de amigos, amantes ou família.
Aprendi, por mais piegas que seja, que errar é humano e que perdoar é divino... Que a parcimônia é importante, que a empatia é para poucos... Que a gente precisa de alguém pra chamar atenção, que conversar com gente de pensamento diferente é bom de "desbitola"...
E a conclusão que eu tiro desse ano... Que ele foi bom, que lavou a alma, que limpou tudo que estava estragado, velho e sem serventia dentro de mim...
Espero que ano que vem venha com mais festas, mais amigos, mais amores, mais evolução, mais coisas a serem vividas...
Que venha 2015!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Confabulando!

Estava eu a pensar, a rever meus conceitos meu modo de ver o mundo, minhas convicções. Longe de julgar alguém... Cada um com suas manias e modos.
Mas tenho observado tanta gente falando que sou louca, que tenho festado de mais, que todo mundo já passou por essa época, que eu deveria estar querendo namorar, me olham estranho quando digo que nunca tive um namorado... Hahaha as pessoas vem me falar como deveria ser e agir. Que o apartamento no valor e no local onde eu quero eu nunca vou achar... Quem são essas pessoas para falar? Não desmereço... Mas vou fazer as coisas no meu tempo... Na minha epoca... Da minha maneira... Só por que todos estão casando eu deveria casar?? Só por que fulano não conseguiu, eu também não vou?? Hein??
Muita gente... A grande maioria das pessoas, que ouço parte da história de vida, vejo que estão com alguém não por amor, mas carência, por falta de amor próprio. Não me venha com essa de que você esta bem e querendo alguém, você quer alguém por que não esta bem... Tanta gente que mal suporta estar só, por estar consigo apenas por não se suportar, que não consegue curtir a vida sem ter alguém. Gente com falta de vontade de ser auto-suficiênte, reclama de tudo de todos. Mas já parou para pensar que você é alguém sem ter alguém? Como pode você querer alguém que aceite você "como você é" se tu mesmo não consegue, nem se aceitar tão pouco aceitar o outro??
Longe de mim dizer o que deve ser feito, você deve saber o que fazer... E não importa o que eu disser você só vai fazer o que quiser SE quiser... E por mim tudo bem... Só não me venha dizendo como eu deveria viver... Se você soubesse tudo você estaria ai cheio de desamor, rancor, inveja, carência, pseudo solidão?? Se essa receita de que aos 30 anos as pessoas devem estar casadas e com filhos, empregos estáveis e etc, todos estariam felizes... O mundo seria um lugar simplificado e ouso dizer chato...
Desculpe se juntei o que me disse e joguei fora... Sabe por que?? Por que não se aplica a mim. Não vou fazer o que os outros fazem só "para me encaixar"... Das vezes que eu fiz isso não fui feliz... Hoje do modo que está esta bom, esta tranquilo, estou feliz... Meus cafés da manhã sozinha, meus passeios pelas ruas alone... Deixei de me preocupar com essas coisas... Que vão acontecer quando tiverem que acontecer... Por que a vida é assim! Pelo menos para mim (haha rimou).

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Menino x Muleque


"Tenho desejos de menino, não é por isso que haja como muleque"

E então ele me disse isso e me fez lembrar de todos os muleques, meninos e homens que já conheci... E sim ele também é muleque, não que ele seja desonesto, ou seja mentiroso, apenas não sabe lidar com a frustração de ser quem ele é ... 

Sabia que "não ser quem se sonha ser" é realmente frustante. Mas mais frustante que isso é ver que a outra pessoa pode ser qualquer coisa e escolhe não ser nada, faz mais que a média, mas continua com sonhos obtusos de ser o que não é ou pode até ser, mas não tem forçar para mudar. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Diferente

Não é mais a mesma coisa hoje é tudo meio diferente! Tudo mais divertido...Leve.
E você percebe  que não é mais daquele jeito... Que você mudou, que o mundo te fez mudar.
Não mude os conceitos fundamentais, não mude os princípios, tão pouco todas as prioridades.
Mas lembre-se de quem você é, o que quer e onde deve chegar. Tudo, a partir de agora, deve ser mais voltado a ti, e ao mundo que quer construir. Não se torne egoísta, apenas lhe digo para ser prioridade para você!  
Você sabe que nada, nunca será imutável. Você sabe né... Que a vida é assim que as coisas mudam, e não por que você quer que mudem elas mudam, e você tem que se adaptar as coisas, Ou talvez tenha que descobrir um novo modo de continuar.
Posso te contar um segredo... Talvez nem seja um segredo... Talvez o que você achava certo, ou que você achava que era imutável, muda! Não por que você ache que isso é correto, mas por que a vida é assim.
E a moça aqui descobriu um modo diferente de viver, uma coisa que faz bem, faz bem de dentro para fora.
Não é que tudo tenha que ser mudado, ou que você deva ser uma metamorfose ambulante, ou talvez deva ser... Só que, talvez, assim por acaso, as coisas devam mudar...


segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Danger!

“Todo ser em movimento é perigoso, todo ser que se transforma é perigoso”. 
Como dizia Paulo Leminski.




Mude, altere-se .... Nunca continue o mesmo. 





segunda-feira, 28 de julho de 2014

Te amo

Hoje vou escrever, escrever que te amo. Não que eu queira casar com você ou que queira que apareça na minha porta com um buquê de flores e uns dizeres românticos, nem que os beijos que nunca demos, não é amor humano, de carne... Ouso dizer que é divino esse carinho.
Quero dizer que te amo, aqui assim. Que desejo que encontre aquela menina que te faça se sentir o cara, quero que ria das suas piadas e adore esse seu jeito moleque. Que essa menina goste dos seus amigos, até aqueles mais burros e bobos. Que ela se dê bem com sua família, que te cuide bem, que te ame, que você a ame. Que montem uma linda família...
E que no dia, bem lá no futuro, quando me encontrar me diga que leu esse texto, e que também me ama desse jeito.

Pra você meu possível afeto!



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Minha variável

Naquele dia que você pensa, pensa e repensa... Despensa...
Queria "A", aceito "B", e no fim "C" é tão a minha cara... Mas "D" é tão parecido com "A". Na minha loucura, de gente querendo "A", que eu quero "D"... E acho, acho para não dizer que tenho certeza, que quero "D", por que me faz lembrar "A" e sim, eu não sou simples.
Mas não pode, não pode porque as regras não deixam, porque a vida é assim, e vamos querendo as letras. Mas que sabe, no fim, a minha variável deva ser um int e eu aqui tentando atribuir um char.


Desculpe, pela metáfora de programação, mas sou eu, faz parte de mim tudo isso... E nada disso.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Disse vem e eu fui

Disse me "Vem" e eu fui. Fui, não porque me disse para ir, fui porque quisesse ir. Não porque amava, mas sentia uma carinho, uma vontade, um tesão!
Fui e voltei, me perdi e senti. Não pensei no amanhã e amanhã a gente nem pensou!
Amanhã? Amanhã só sorri, sem mais, sem "porquês", sem "mas"... Talvez um " quero mais"... Delicioso, quente, rápido, mais...mais...
Relaxa! Descansa... Amanhã talvez eu diga "vem"... Mas só talvez!
Quem sabe outro diga vem, quem sabe outra diga vem... Quem sabe nem vamos... Ou talvez nem ficamos ou ficamos?

sexta-feira, 21 de março de 2014

Flaws

** Não que a música reflita a minha real atual situação... But ela é tão linda que merece ser publicada. :)

When all of your flaws and all of my flaws
Are laid out one by one
A wonderful part of the mess that we made
We pick ourselves undone
All of your flaws and all of my flaws
They lie there hand in hand
Ones we've inherited, ones that we learned
They pass from man to man
There's a hole in my soul
I can't fill it I can't fill it
There's a hole in my soul
Can you fill it? Can you fill it?
You have always worn your flaws upon your sleeve
And I have always buried them deep beneath the ground
Dig them up; let's finish what we've started
Dig them up, so nothing's left unturned
All of your flaws and all of my flaws,
When they have been exhumed
We'll see that we need them to be who we are
Without them we'd be doomed
There's a hole in my soul
I can't fill it I can't fill it
There's a hole in my soul
Can you fill it? Can you fill it?
You have always worn your flaws upon your sleeve
And I have always buried them deep beneath the ground
Dig them up; let's finish what we've started
Dig them up, so nothing's left unturned
When all of your flaws
And all of my flaws are counted
When all of your flaws
And all of my flaws are counted
You have always worn your flaws upon your sleeve
And I have always buried them deep beneath the ground
Dig them up. Let's finish what we've started
Dig them up. So nothing's left unturned
All of your flaws and all of my flaws
Are laid out one by one
Look at the wonderful mess that we made
We pick ourselves undone
(Flaws - Bastille)

sexta-feira, 7 de março de 2014

Batom Vermelho

Apesar de admirar as mulheres que saem por aí de cara limpa, confesso: eu acho batom do caralho, mesmo quando longe dele. Ao contrário do que os superficiais pensam, o batom, seja ele vermelho ou rosa, marca muito mais do que colarinhos, pescoços e cuecas. Minhas lembranças mais tesônica, por exemplo, estão totalmente sujas de batom. Carrego manchas de batom também no coração e, acreditem se quiser, no contorno da alma. Quando fecho os olhos e, em busca de alegrias, volto ao passado, logo dou de cara com a boca daquela guria que, quando partiu, deixou rastros de batom em meu corpo todo. O batom, além da boca da mulher, é capaz de de marcar a mente do homem. E quem não gosta de uma mulher marcante? (Ricardo Coiro)


Aquele dia!

Então aquele dia que você acorda pensando em tudo que deu errado... Tudo que poder dar errado.
Olha para o céu e sente fé...
Que tudo vai dar certo, que tudo é mais que o que você imagina...
Que tudo é simples e bom!!!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Eu

Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ...

Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida! ...

Sou aquela que passa e ninguém vê ...
Sou a que chamam triste sem o ser ...
Sou a que chora sem saber porquê ...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!

(Florbela Espanca)

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

A coisa, infinito

De repente você faz uma coisa por que acha que pode ser divertido! E dessa coisa você muda um pouquinho. E essa coisa gera uma outra coisa, que você encara como uma obrigação da responsabilidade assumida por fazer essa primeira coisa... E você vai chegando no local você percebe que não é o que imaginou participa de cinco horas de atividades altamente desgastante, fisícamente, mas que te relaxa... E você se descobre... Se acha, se solta... Aprende muito mais nessas horas do que aprendeu nos ultimos anos, você se lembra de você. E então você, como diz no livro, diz "Me sinto infinito"
E de repente o mundo ficou mais bonito, o dia mais iluminado... E até aquela pessoa que você sempre vê e não olha... Aquela sua vizinha, que você sempre vê mas nunca comprimenta...Ou o porteiro do prédio, o cobrador...Enfim essas pessoas que te cercam, te parrecem mais proximas, mais pessoas, mais sentimentos...Mais você, mais eu, mais nós...
Você já se sentiu infinito?? Hoje??